.
 
 
dê sua nota
88 votos

AIDS: apesar do suposto controle, Brasil registra quase 600 mil casos desde sua descoberta

De 2002 a 2007, houve redução, mas número de casos voltou a aumentar

Os números do Ministério da Saúde mostram que o Brasil está perto de registrar o caso número 600 mil de AIDS no país. Desde o primeiro caso, em 1980, até a última atualização (junho/2010), foram contabilizados 592.914 casos de infecção pelo vírus HIV. Destes, 38.538 casos foram notificados em 2009.

A doença aumentou progressivamente no Brasil até 2002, depois chegou a apresentar uma redução gradual até 2007, mas nos últimos anos voltou a crescer. Em 2009, houve aumento de 2,9% em relação ao ano anterior.

O que vem diminuindo significativamente é a transmissão vertical, de mãe para filho. Entre 1980 e 1997, 46% das crianças menores de um ano, filhos de portadores do vírus, eram acometidos pela doença. Em 2009 esse percentual caiu para 18%.

> conheça aqui o número de casos de AIDS registrado no seu município, segundo gênero, de 1990 a 2007

No mundo, casos diminuíram 20%
Desde que foi descoberta, a epidemia já deixou mais de 60 milhões de pessoas infectadas e gerou quase 30 milhões de óbitos relacionados ao HIV pelo globo. Mesmo com uma redução de quase 20% nas novas infecções nos últimos 10 anos, em regiões como a África Subsaariana estima-se que existam 22 milhões de pessoas vivendo com HIV, o que representa 5% do total de habitantes.

Mapa - Pessoas vivendo com HIV em diferentes regiões do mundo - 2009

Fonte: Relatório Global da AIDS, UNAIDS - 2010

1/3 dos infectados recebe coquetel de medicamentos
Aproximadamente 10 milhões de pessoas no mundo precisam de tratamento, mas não têm acesso. Desde 1996, o Brasil distribui gratuitamente o tratamento antirretroviral para todos os que o solicitam. Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 200 mil pessoas recebem regularmente os remédios para tratarem-se da doença. Isto significa US$427 milhões por ano de despesa do Brasil com tratamento e cuidados com os infectados.

Apesar de o acesso e a evolução do tratamento levar ao aumento da sobrevida dos portadores do HIV/Aids, não se pode perder o medo e o cuidado, pois ainda se trata de uma doença incurável e que leva à morte cerca de 12 mil pessoas ao ano no Brasil.

Segundo o Boletim Epidemiológico Brasileiro de 2007, 90% das pessoas no Sudeste do Brasil continuavam vivas após cinco anos do diagnóstico, enquanto que, no Norte, o percentual cai para 78%.

A doença se iniciou nos grandes centros urbanos, mas passou a chegar a locais cada vez mais remotos. Nos últimos 10 anos (1999 a 2009), enquanto a taxa de incidência caiu no Sudeste de 25 casos para 20 casos a cada 100 mil habitantes, cresceu nas demais regiões:
. de 23 para 32 casos no Sul;
. de 12 para 18 no Centro-Oeste;
. de 6 para 14 no Nordeste e
. acentuadamente na região Norte, que passou de 7 para 20 casos a cada 100 mil habitantes.

Faixa etária e diferenças entre gêneros
A maior taxa de incidência encontra-se entre pessoas com idades de 35 a 39 anos; 58 para homens e 36 para mulheres (a cada 100 mil habitantes). Mas ao longo do tempo, as taxas de incidência entre pessoas mais velhas aumentaram consideravelmente, chegando a dobrar entre pessoas acima dos 60 anos nos 10 últimos anos.

Analisando a diferença entre os gêneros, a única faixa etária em que o número de casos de Aids é maior entre as mulheres é a de jovens entre 13 a 19 anos, que apresentam incidência de 3,1 a cada 100 mil habitantes (enquanto entre homens a incidência é de 2,4).

dê sua nota
88 votos
 
 

Comente esta análise! clique

Deixe seu ponto de vista sobre a análise acima.Concorda, discorda ou sabe algo que não sabemos? Queremos saber sua opinião. Compartilhe com todo o mundo:

Seu Nome *

Seu Estado

Sua Cidade

Sua Mensagem *

 

Comentários da Análise

28/09/2011FLAVIA PIRES

Gostaria de receber os mapas com novos casos de aids no Brasil e no Mundo

17/10/2011patricia souza

A pesquisa foi ótima! Eu sinceramente gostei do material e servirá muito para a minha apresentação na matéria de Geografia!

14/11/2011Márcia Valéria

Sou professora de história , e quero fazer um levantamento da Aids no Município. Obrigada!

22/11/2011Divina Silva Lima

É muito importante a criação de novos artigos relacionados ao tema HIV, pois aqui em Roraima a população é pouco informada. Raramente sai uma página no jornal e nem todos têm acesso. Eu gostaria de saber quantos portadores do virus existem no Estado de Roraima por municipios, também a origem dessas pessoas. Obrigada!

07/12/2011Gabriel

Gostei muito! Vai ajudar no meu trabalho de escola.

08/12/2011

nunca desista de luta e nem dos teus sonhos, fique sempre alegre e sorrindo.

14/04/2012Joyce Aragão

Olá, estou pagando a disciplina de TCC, meu tema é HIV/ AIDS.
Apesar de ser um tema já muito explorado, estou muito feliz, pois gosto muito de patologia. E AIDS é um assunto que me interessa muito por toda sua complexidade.

Divulgações e informações sobre HIV/ AIDS enquanto houver contaminação.

10/07/2012Sandra

Obrigada por disponibilizar esta análise para nosso conhecimento. Gostaria de receber mais informações sobre o assunto através de vossos boletins. Bom trabalho!

15/08/2012Ana Relva Tavares Dantas

São muito válidas as informações... Com certeza serão fontes utilizadas para elaboração do meu Trabalho de Conclusão de Curso...
Gostaria de obter mais informações sobre a Aids e sua prevalência, tanto no Brasil quanto no mundo.
 

26/02/2013emanuela

que legal! consegui fazer minha pesquisa!

15/04/2013Layane da silva santana

Que bom, aprendi muita coisa com esses mapas.

05/06/2013Flávio ai

Obrigado por ter criado esse site que salvou o meu trabalho e parabéns pelo seu site é muito informativo!!!!! 

05/11/2013iran albuquerque

Ola minha opinião é que o governo divulge mais dst e aids nas redes sociais. Faço parte como conselho de saúde da comissão hepatites virais e precisava divulgar mais a prevenção.

18/11/2013iran albuquerque

Recebi o seu boletim e fiquei bem informado, sou conselheiro de saúde e gostaria de mais informação sobre a hepatite.

20/11/2013bianca

essa amostra é muito boa ...

08/02/2014felipe

muito bom!!!

15/07/2014sonia muniz

parabéns !

Sobre o autor

 

Orbis

O Observatório Regional Base de Indicadores de Sustentabilidade (Orbis) atua desde 2004, a partir de Curitiba (PR), para o desenvolvimento sustentável.

É composto por uma equipe multidisciplinar que produz análises e monitora a prosperidade e da qualidade de vida com ênfase no estado do Paraná.

 

Análises deste autor